sexta-feira, 2 de setembro de 2011

cadeira de praia

Naquela cadeira, de tons alaranjados, da mesma cor que o céu naquela tarde de verão, sentei-me. E olhei, com a ajuda dos óculos escuros, para cima, na horizontal e para cima. E lembrei apenas de palavras. Palavras de tons alaranjados. Lembrei de você do que você disse e sorri por mais de uma hora. O céu foi mudando de cor e tomei uma cerveja e imaginei como seria bom beijar seus lábios pôr-do-sol e por-lá-fiquei.

Um comentário: