quinta-feira, 6 de setembro de 2012

uma cadela que joga basquete

Não sou daqueles que possuem milhões de bens materiais. A casa em que vivo não é minha. Não tenho carro. Nunca fiz grandes viagens. Tenho andado sozinho, mas não vou dizer que não tenho amigos. Nunca tive uma namorada, mas também não vou dizer que nunca me apaixonei. Tenho algumas lembranças boas da minha infância. Minha avó tinha uma pequena horta na laje de sua casa e entre algumas plantas havia um pé de hortelã. E eu sempre comia uma folhinha. Ficava lá mastigando e observando a rua. Lá perto havia uma quitanda e de vez em quando meu avô tirava umas moedas do bolso e me dizia “toma, vai lá no Nivaldo comprar um doce”. Eu ia. Lá tinha um cheiro delicioso de frutas que nunca mais senti igual na vida. Mas como eu ia dizendo, não sou daqueles que gostam de contar vantagem. E nem sei se devo querer algo a mais nessa vida já que tenho em minha garagem uma tabela de basquete e uma cadela que agora brincar comigo nas tardes ensolaradas em que não tenho muito com o que me preocupar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário