segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

por mais que eu desejasse interferir naquela cena, não deveria

Quando te vi naquele café pensei estar sonhando, penetrada em alguma pintura de Edward Hooper. Até então nunca havia me passado pela cabeça que tal beleza e solidão pudessem estar juntas em algum lugar da realidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário