domingo, 14 de julho de 2013

o último sábado de nossas vidas

Que pena.
Você não estava comigo naquela noite.
Naquela noite de sábado que foi o último de nossas vidas.
E que choveu muito.
Nós ríamos tão alto.
Nós falávamos tão alto.
Que o som da água que caía tornou-se ameno.
Inaudível para nós.
Nós que não éramos você e eu.
Nós que estávamos lá.
Na mesa do bar.
Esperando a chuva passar.
Esperando você passar.
E quando o céu disse vem.
Eu fui.
Fui para debaixo de toda aquela imensidão, azul.Violeta.
Fui dançar debaixo da imensidão.
O céu é um buraco ao contrário.
E eu fechei meus olhos que também são buracos.
E esqueci por uma noite inteira o buraco que você fez em mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário