quarta-feira, 18 de junho de 2014

abismo

Você bate na tecla do piano uma duas três quatro cinco seis sete oito nove dez onze doze treze quatorze quinze dezesseis dezessete dezoito dezenove vezes e mais dezenove e aí eu paro de contar porque a repetição de uma nota só já não é mais racional e eu permito que a força do dedo que toca me empurre pra esse abismo que é a música.