sábado, 8 de novembro de 2014

ah,

Ah,
Madrugada de domingo, o resto de um sábado de lamento, de chá de boldo e João Gilberto. O lamento que todo mundo tenta guardar pra segunda-feira, veio a calhar...
Mas o chá me acalmou e João me fez pensar. Já era hora de desabotoar a camisa, largar o corpo num canto e respirar. Já era hora de abandonar a multidão, a festa, o bar, o sorriso amarelo que já não sei o que mais queria sustentar.
Eu vou deixar...
A janela aberta, a música repetir, o olho lacrimejar, o espelho refletir.

Foi você quem me ensinou que um homem como eu
Que tem por que chorar

Só sabe o que é sofrer se o pranto se acabar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário