terça-feira, 12 de maio de 2015

anos de peregrinação

e ele caminhou no final da tarde que era fria e sabia
que aquele travesseiro que substituía seu coração
se chamava calmaria.

eu nunca mais quero ver no eletrocardiograma a partitura da minha trilha

e assobiou sem perder o fôlego sequer nas ladeiras da vila e não desafinou quando chegou na grande e iluminada avenida.

no trem embarcou com seu nariz vermelho e gelado e da bolsa tirou o livro que falava sobre o grande pianista.

são anos de peregrinação.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

teria sido melhor um chá

um copo de café e olho pra estante torta os livros caem no chão tem tanto livro aqui um copo de café que esfria enquanto me decido qual livro pego pra acompanhar e a música e a poltrona era só um café mas é tanta coisa pra fazer até se criar a atmosfera ideal quanto é que dura tomar isso aqui que já deve que eu já devo que.