terça-feira, 12 de maio de 2015

anos de peregrinação

e ele caminhou no final da tarde que era fria e sabia
que aquele travesseiro que substituía seu coração
se chamava calmaria.

eu nunca mais quero ver no eletrocardiograma a partitura da minha trilha

e assobiou sem perder o fôlego sequer nas ladeiras da vila e não desafinou quando chegou na grande e iluminada avenida.

no trem embarcou com seu nariz vermelho e gelado e da bolsa tirou o livro que falava sobre o grande pianista.

são anos de peregrinação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário